Movimento Paulistano de Luta Contra a Aids call [11] 98212-6950 email mopaids@gmail.com

Vacina contra HIV apresenta resultados promissores em testes

Segundo os primeiros dados, 97% das pessoas que receberam a vacina apresentaram estímulo à produção de células imunes raras, necessárias para iniciar o processo de geração de anticorpos contra o vírus.

UOL - Viva Bem
07/04/2021

A IAVI (Iniciativa Internacional da Vacina da Aids) e a Scripps Research anunciaram que um ensaio clínico em fase 1 que testa uma vacina contra o HIV apresentou resultados promissores. Segundo os primeiros dados, 97% das pessoas que receberam a vacina apresentaram estímulo à produção de células imunes raras, necessárias para iniciar o processo de geração de anticorpos contra o vírus.

“Mostramos que as vacinas podem ser projetadas para estimular células imunes raras com propriedades específicas, e essa estimulação direcionada pode ser muito eficiente em humanos”, disse William Schief, professor e imunologista da Scripps Research e diretor executivo de design de vacinas no NAC (Centro de Anticorpos Neutralizantes) da IAVI, laboratório responsável por desenvolver a vacina.

O estudo realizado nos Estados Unidos contou com a participação de 48 voluntários adultos que não convivem com o vírus. Os integrantes da pesquisa receberam duas doses da vacina ou de placebo e não apresentaram nenhum problema relacionado à segurança do imunizante.

A fase 1 desse estudo clínico serviu para dar início a novos ensaios que irão se aprofundar na eficiência dos resultados da pesquisa. Após a avaliação dos resultados, a vacina ainda precisa passar por mais duas fases de testes, sendo a úlima em um grupo bem maior de voluntários.

As empresas responsáveis por esse primeiro estudo agora estão preparando parceria com a empresa de biotecnologia Moderna para desenvolver e testar uma vacina baseada em mRNA, validada em seu ensaio de fase 3 da vacina contra a covid-19. Essa abordagem, caso mostre eficácia, deve acelerar o ritmo de desenvolvimento da vacina contra o HIV.

Pesquisadores que encabeçam o estudo acreditam que, caso a abordagem usada nesse estudo contra o HIV seja efetiva, poderia ser replicada para outros patógenos, como os vírus da gripe, dengue, Zika e hepatite C.

“Dada a necessidade urgente de uma vacina contra o novo coronavírus para conter a epidemia global, pensamos que esses resultados terão amplas implicações para os pesquisadores de vacinas contra o HIV, conforme eles decidem quais direções científicas seguir”, disse Mark Feinberg, presidente e CEO da IAVI.


Notícia relacionada:

Primeira fase de estudo para vacina contra HIV mostra resultados promissores
PRIMEIRA FASE DE ESTUDO PARA VACINA CONTRA HIV MOSTRA RESULTADOS PROMISSORES
A vacina experimental teve sucesso em estimular a produção de células imunes raras, necessárias para gerar anticorpos amplamente neutralizantes contra vírus de mutação rápida.